Não espere chegar à cidade de Carrancas, no bucólico interior mineiro, e encontrar cara feia. As mais de 50 quedas d’água e o jeitão – ou jeitim – mineiro de receber os visitantes fazem você se sentir em casa. Em meio ao verde das serras e o cheiro de café novo que infesta as ruas de paralelepípedo, a pequena cidade é para deixar o relógio parar. Para os mais aventureiros, a boa notícia é que o turismo ainda engatinha: o que significa pouca gente, cultura autêntica e cachoeiras espetaculares somente para você. Comece a visita andando pela cidade. A igreja matriz Nossa Senhora da Conceição de Carrancas não se destaca somente pelas duas torres visivelmente diferentes, mas também pela pintura interna atribuída a Joaquim José da Natividade, um dos aprendizes de Aleijadinho. A capela de Nossa Senhora da Conceição do Porto do Saco, construída no século 19, é outro local que merece sua visita. Dizem por lá que a edificação surgiu quando foi encontrada uma imagem na cidade. Passando pelas igrejas você vai notar a característica que é uma das mais marcantes de Carrancas: a religiosidade. Entre carolas e devotos, nem o Carnaval, nossa tão embalada festa da carne, é comemorada. Depois caia de vez nas águas geladas de Minas. As cachoeiras se estendem por todo o município. O maior problema é chegar até elas. A imensa maioria está dentro de áreas privadas, por isso, um guia é sempre recomendável. Entre as mais famosas estão a de Vargem Grande, com um poço esmeralda, a da Serrinha e o complexo da Zilda. As grutas e cavernas – assim como na vizinha São Tomé das Letras – devem entrar no roteiro. Os mirantes, sempre defrontando um verde intenso, pontuam o caminho. Carrancas supre as necessidades do espírito e do corpo: depois de lavar a alma nas cachoeiras, é hora de repor as energias. O fogão à lenha e a boa prosa são sempre parceiros dos pratos mineiros. Seja no café da tarde – com bolos, queijo curado, manteiga da fazenda, e claro, pão de queijo até perder a conta -, nos almoços ou jantares, a mesa é sempre um convite à incursão na cultura desses mares de montanhas.

Atrativos


Distância*

274km

Tempo de Viagem*

5 horas

Altitude

1060m

Quando Ir

Entre os meses de abril e setembro, quando chove menos.